Home Fotografia …Quando algo se tornar comum, banal e corriqueiro.

…Quando algo se tornar comum, banal e corriqueiro.

by cherrycake_cupcake

Fiquei nua e daí! …É meu, e mostro do jeito que quiser!  São algumas das frases que as meninas usam nas postagens.

Mas até onde deve ir essa exposição?

Anônimas ou não, hoje com a facilidade do celular, conectado a internet, onde em poucos cliques uma imagem vai parar nas redes sociais, outras recorrem a profissionais da área de fotografia para um ensaio mais elaborado.

O sensual, o nu são postados nas redes, sem nenhum critério, sem nenhum pudor, tudo por uma busca de seguidores ou curtidas, em nome de uma fama instantânea.

Quando as meninas postam esses trabalhos em alguma rede social, logo aparecem os seguidores, alguns com elogios, outros com palavras toscas, e outros ainda criticando, ou entulhando o “In box” da modelo com todo tipo de mensagens.

Elas também recebem convites de “apertadores de botão”, para um novo ensaio com a desculpa de renovar ou criar o portfólio. Normalmente esse sujeito não vive da fotografia, sendo que seu único objetivo é o de ter acesso a uma mulher nua, e seu trabalho só possui a finalidade de ir para as redes socias, parar em grupos de amigos ou mostrar no boteco da esquina a “gostosa” que fotografou. E claro arrumar outra mulher nua pra fotografar. Enfim uma divulgação desnecessária.

São trabalhos geralmente realizados em motéis ou hotéis, sem uma pauta especifica e sem produção, o resultado disso é apenas mais uma mulher de lingerie ou nua na internet.

Um trabalho comum que não destaca a modelo em nada, demonstrando apenas o amadorismo que tomou conta desse mercado.

Não há problema nenhum de aceitar um convite de um fotografo, mas se portem como modelos que são, veja o material já realizado por esse fotografo, veja a pauta do ensaio, fique atenta a produção, etc.  E se possível peça referências dessa pessoa antes do ensaio a outras modelos que ele já fotografou, isso vai demonstrar uma postura profissional da modelo e evitar que ela caia em armadilhas.  

As modelos que fazem um trabalho de qualquer jeito, ou que postam uma fotografia de celular na internet, só de calcinha ou até mais ousada, se acha muito especial, mas não são.

“Tirar a roupa em frente a uma câmera, ou usando o reflexo de espelho, ou postar um vídeo rebolando de lingerie na internet, não faz da menina uma modelo, ser modelo vai muito além disso. Uma modelo cuida da sua imagem do seu corpo, tem expressão e sabe se valorizar seu trabalho.”

Mas fico me perguntando até onde postar fotografias nuas nas redes sociais realmente traz resultados práticos para a menina?! Não sei, talvez um pequeno percentual dessas meninas obtenha algum tipo de sucesso com as postagens sensuais, mas a verdade é que a grande maioria se expõe à toa, sem finalidade nenhuma e não tendo nenhum retorno prático com isso. Apenas tentando se destacar.

E para se ter sucesso nas redes socias tem que ter muito mais que postagens sensuais, eu diria que depende de dois pilares básicos, planejamento e conteúdo de qualidade.

“As meninas precisam reaprender os limites, precisam voltar a se valorizar, que postem fotografias bonitas nas redes sociais, e deixem o nu para trabalhos específicos, tais como revistas ou sites.

Uma modelo profissional sabe que sua imagem tem valor, então limita bastante esse tipo de trabalho, e quando faz sempre visa algum benéfico ou remuneração, é seu trabalho, jamais faz por fazer.

“Elogios ou curtidas em redes socias não pagam conta, e quem gosta e acompanha o trabalho da modelo, irá acompanhar de qualquer forma, seja de roupas, de biquinis ou lingerie”, assim não vejo a necessidade da superexposição do nu.

E digo mais, algumas agencias que trabalham com feiras e eventos não contratam a modelo que posta material sensual em suas redes sociais.

Que fique muito claro não tenho nada contra trabalhos voltados para o sensual ou nu , eu mesmo, em mais de seis anos de fotografia, tenho em meus trabalhos , uma carteira onde 90% dos trabalhos são voltados para o sensual e nu , só que são trabalhos com uma finalidade, trabalhos para sites ou revistas,  por exemplo,  e até mesmo trabalhos particulares, a mulher que faz um trabalho desses para recordação melhora até a auto estima, não há problema nenhum quanto a isso.

O problema são as regras imutáveis do mercado, pois onde há muita oferta, há pouco valor, e o trabalho de todas deixa de ser algo especial, para se tornar comum, banal e corriqueiro, pensem nisso.

error: Content is protected !!
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com